domingo, 30 de julho de 2017

Pôr do Sol

Ei-lo
Descendo forte
Imponente
Brilhando altivo
Caminhando para o oculto
Alinhando com a linha do horizonte
Escondendo-se sob o mar
culto, Odoyá
Um espetáculo de fronte
Sentado nas Pedras do Arpoador
E o som ensurdecedor das palmas
Vindas do nove de Ipanema
Embalados no balanço da garota que passa
Que ilumina os versos do maestro
Do poeta
Com a bênção de Xangô
E o brilho de Oxum
Que revitaliza, fazendo escurecer
Abre passagem à ela
Lua, de Ogum, acompanhada e soberana
Palco negro repleto de estrelas
Vejo

Espetáculo a contemplar

Nenhum comentário:

Tem gente que gosta!!!